Subscrever newsletter Não desejo continuar a receber a newsletter
SINFIC insight - A newslettes semanal
Esta semana: ISO 9001 - Certificação de Software-Houses  
Newsletter n.º 44  19 Dezembro 2005  
 
 

Aplicação da ISO 9001:2000 para as TI
e a ISO/IEC 12207


A implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade em software-houses, de acordo com a norma ISO 9001:2000, tem o apoio da norma ISO/IEC 90003:2004 - Guia de orientação para a aplicação da ISO 9001:2000 à indústria de software. Este referencial, apesar de não ser certificador, fornece directrizes para a aplicação da ISO 9001:2000 na aquisição, fornecimento, desenvolvimento, operação e manutenção de software, bem como dos serviços associados.

 

As organizações associadas às Tecnologias de Informação, podem utilizar outros referencias de mercado (por exemplo a norma ISO/IEC 12207 - Information Technology - Software Life Cycle Processes) como um apoio no estabelecimento dos seus processos relacionados com a sua cadeia de valor.

ISO/IEC 90003

A norma internacional ISO/IEC 90003 foi editada pela primeira vez em 1991 (ISO/IEC 9000-3, 1993), e foi reeditada em 2004, por forma a adaptá-la à norma ISO 9001:2000. Apresenta directrizes que abrangem questões com entendimento comum entre os requisitos funcionais e o uso de metodologias consistentes para o desenvolvimento de software e gestão de projectos como um todo, desde o desenvolvimento até a manutenção.

A ISO 90003:2000 destina-se a fornecer um guia de orientação quando um contrato entre duas partes exigir a demonstração da capacidade de um fornecedor para desenvolver, fornecer e manter produtos de software. Estas directrizes destinam-se a descrever os controlos e métodos sugeridos para a produção de software que atendam aos requisitos do cliente, evitando-se não conformidades ao longo do processo do ciclo de vida (desde o desenvolvimento até a manutenção).


Cláusulas da ISO/IEC 90003:2004.
(Clique na imagem para a visualizar em tamanho maior).

A aplicação desta norma é apropriada a software que:

  • Se enquadre num contrato comercial com uma organização externa;
  • Se destine a um sector específico de mercado;
  • Se destine a ser usado como suporte a processos organizacionais;
  • Esteja embebido num produto de hardware;
  • Esteja relacionado com serviços de software.

ISO/IEC 12207

A norma internacional ISO/IEC 12207, não sendo passível de ceritificação, é um referencial de mercado que estabelece os processos, as actividades e as tarefas a serem aplicados ao longo do ciclo de vida de desenvolvimento de software.

Este referencial fornece uma estrutura comum de processos para ser utilizada como referência no desenvolvimento de produtos e serviços de software, no contexto da sistematização e gestão dos processos de trabalho de apoio ao chamado ciclo de vida do software. No entanto, não especifica os seguintes elementos: detalhes de implementação, detalhes de documentação, qual o modelo de ciclo de vida, ou o método de desenvolvimento de software.

A norma define vários processos do ciclo de vida do software e organiza-os em três classes: Processos Principais, Processos de Suporte e Processos Organizacionais. Nos processos principais estão enquadrados os clientes, fornecedores, operadores, utilizadores e a equipa de desenvolvimento. Já a equipa de suporte está inserida nos processos de suporte e organizacionais.


Processos do ciclo de vida de software (ISO/IEC 12207).
(Clique na imagem para a visualizar em tamanho maior).

Processos Primários

Os processos primários do ciclo de vida do software são os seguintes:
1. Processo de Aquisição - define as actividades de aquisição da organização (a organização que adquire um sistema, produto de software ou serviço).
2. Processo de Fornecimento - define as actividades do fornecedor da organização (a organização que fornece o sistema, o produto de software ou o serviço do software ao cliente).
3. Processo de Desenvolvimento - define as actividades da equipa de desenvolvimento da organização (a organização que define e desenvolve o produto de software).
4. Processo de Operação - define as actividades de operação da organização (a organização que fornece o serviço de operar um sistema informático).
5. Processo de Manutenção - define as actividades de manutenção do software da organização (a organização que fornece o serviço de manter o produto de software; isto é, gerir as modificações do produto de software para o manter actualizado e operacional).

Processos de Suporte

Os processos de suporte do ciclo de vida do software são oito:
1. Processo de Documentação - define as actividades para registar a informação produzida por um processo do ciclo de vida.
2. Processo de Gestão de Configurações - define as actividades de gestão de configuração.
3. Processo de Garantia da Qualidade - define as actividades para assegurar de forma objectiva que os produtos e os processos de software estão conforme com os requisitos especificados e conforme o planeado. As revisões conjuntas, as auditorias, a verificação, e a validação podem ser usadas como técnicas da garantia de qualidade.
4. Processo de Verificação - define as actividades (para o cliente, o fornecedor, ou parte interessada) para verificar os produtos de software.
5. Processo de Validação - define as actividades (para o cliente, o fornecedor, ou parte interessada) para validar os produtos de software.
6. Processo de Revisão - define as actividades para avaliar o estado e os produtos de uma actividade.
7. Processo de Auditoria - define as actividades para determinar a conformidade com os requisitos, planeamento e contrato.
8. Processo de Resolução de problemas - define um processo para analisar e resolver problemas (incluindo não conformidades), qualquer que seja a sua natureza ou fonte detectadas no decorrer do desenvolvimento, operação, manutenção ou outro processo.

Processos organizacionais

São quatro os processos organizacionais do ciclo de vida:
1. Processo de Gestão - define as actividades básicas de gestão, incluindo a gestão de projecto, durante o ciclo de vida.
2. Processo de Infra-estrutura - define as actividades básicas para estabelecer a infra-estrutura.
3. Processo de Melhoria - define as actividades básicas ao desempenho da organização (quer seja cliente, fornecedor, equipas de desenvolvimento e manutenção, ou gestor de outro processo) para estabelecer a medição, controlo e melhoria do ciclo de vida.
4. Processo de Formação - define as actividades para proporcionar a formação adequada aos colaboradores.

Voltar
 
 
 
 
     
 
 

Notícias

Gestão do Desempenho Com Base na Perspective dos Utilizadores Finais

O Desenho dos Sites Móveis Europeus Deixa Muito a Desejar

Sistemas de Gestão de Base de Dados: Tendências para 2006

 

Eventos/Formação

Formação - CISCO - Introdução e Técnicas de Configuração - 09 de Janeiro de 2006

Formação - Sistema de Gestão de Segurança da Informação - Introdução à ISO 27001:2005 e ISO 17799:2005 - 16 e 17 de Janeiro de 2006

Formação - Preparação para Exame de Certificação PMP - 16 a 20 de Janeiro de 2006

Formação - Modelos de Capacitação de Engenharia de Software - 23 a 25 de Janeiro de 2006

Formação - Fundamentos de Gestão de Projectos - 25 a 27 de Janeiro de 2006

 
 
 

 

 
 
Editor: Leonel Miranda mail: newsletter@sinfic.pt
Sinfic, S.A. Estrada da Ponte, 2 - Quinta Grande, Alfragide, 2610-141 Amadora
Tel. (+351) 210 103 900 Fax. (+351) 210 103 999 • www.sinfic.pt A SINFIC é uma empresa certificada pela APCER. Leia mais em www.sinfic.pthttp://www.sinfic.pt/